Doença já matou mais de 680 mil pessoas, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, dos EUA.

Foto, tirada em 29 de maio, mostra o letreiro da sede da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Genebra, na Suíça. Fabrice Coffini/AFP A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, neste sábado (1), que a pandemia do novo coronavírus será provavelmente "muito longa".

Seis meses depois de declarar a emergência internacional, o comitê de emergência da OMS destacou que "continua avaliando como muito elevado o nível de perigo global [provocado] pela covid-19". Surto de Covid em acampamento prova que crianças são vulneráveis ao contágio pelo coronavírus, diz estudo Máscara para proteção contra o coronavírus Tai's capture / Unsplash / Divulgação O comunicado foi anunciado na sexta-feira (31) após a quarta reunião do comitê de emergência da OMS.

A nota da entidade também reforçou "o perigo de que a resposta diminua em um contexto de pressões socioeconômicas".

Está previsto que o comitê volte a se reunir em três meses. Nove países que desenvolvem vacinas contra a Covid já testam em humanos, mas só três estão na etapa final A pandemia provocou a morte de pelo menos 680 mil pessoas no mundo e infectou mais de 17,6 milhões, segundo contagem feita pela AFP com base no levantamento da Universidade Johns Hopkins, dos EUA.

Em todo o mundo, três países já superaram a marca de 1 milhão de diagnósticos: Estados Unidos (4,5 milhões), Brasil (2,6 milhões) e Índia (1,6 milhão). Initial plugin text