Universidade de Campinas publicou quarta resolução desde o início da epidemia de novo coronavírus para estender a suspensão.

Estudantes no campus da Unicamp, antes da pandemia da Covid-19 Antonio Scarpinetti / Unicamp A Unicamp prorrogou por tempo indeterminado a suspensão das atividades presenciais nos campi de Campinas (SP), Piracicaba(SP) e Limeira (SP).

A resolução, publicada na segunda-feira (29), afirma que a medida se deve à crise sanitária ocasionada pela pandemia da Covid-19.

Segundo a universidade, a prorrogação também foi adotada porque o número de casos de novo coronavírus continua em crescimento.

Esta é a quarta vez que a Universidade Estadual de Campinas prorroga a suspensão das atividades.

As anteriores traziam datas específicas para términa da medida e a mais recente venceria nesta terça-feira (30).

Suspensão das atividades A Unicamp, primeira universidade pública do Brasil a suspender as aulas por conta da pandemia, anunciou em 13 de março a paralisação de todas as atividades não essenciais.

À época, Knobel ressaltou que a medida, de caráter preventivo, foi tomada diante de um "momento crítico". Depois disso, foram feitas duas prorrogações em prazos semelhantes aos estipulados pelo governo do Estado para quarentena nos municípios paulistas para evitar a disseminação da Covid-19. O calendário do 1º semestre letivo já foi estendido até 31 de agosto para que seja possível complementar com atividades presenciais as disciplinas dos cursos em que houver necessidade.

Além disso, a universidade já criou um projeto preliminar para retomada gradual de atividades. Covid-19: Unicamp propõe contingenciamento de R$ 72 milhões Unicamp diz que primeira fase do vestibular 2021 'provavelmente' será adiada A instituição tem 34,6 mil alunos em cursos de graduação e programas de pós nos campi localizados nos municípios de Campinas (SP), Limeira (SP) e Piracicaba (SP). Veja mais notícias da região no G1 Campinas