Nesta segunda-feira, moeda norte-americana recuou 0,64%, a R$ 5,4258.

Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar opera em alta nesta terça-feira (30), no último pregão de junho, caminhando para alta de quase 2% no mês, diante de temores sobre uma segunda onda de Covid-19. Às 9h40, a moeda norte-americana subia 0,5%, vendida a R$ 5,4530.

Veja mais cotações.

Na véspera, a moeda norte-americana recuou 0,64%, a R$ 5,4258. Na parcial do mês, o avanço da moeda norte-americana é de 1,68%.

No acumulado de 2020, a alta está em 35,31%.

O Banco Central ofertará nesta terça-feira até 12 mil contratos de swap tradicional com vencimento em novembro de 2020 e março de 2021. Cidades em todo o país recuam sobre a decisão da abertura gradual da economia Cenário local e externo As ações chinesas terminaram em alta nesta terça-feira, lideradas pelos ganhos no setor de tecnologia, com dados otimistas dos Estados Unidos e da China renovando as esperanças de uma recuperação econômica global. Mas ainda prevalece a cautela nos mercados à medida que os investidores evitaram apostas mais arriscadas em meio ao ressurgimento dos casos de Covid-19 nos Estados Unidos e em outros países. Além da maior incerteza econômica e temores de uma segunda onda global de contágio por coronavírus, a redução da Selic a mínimas históricas é apontada por analistas como fator de impulso para o dólar, uma vez que torna rendimentos locais atrelados aos juros básicos menos atraentes.

Variação do dólar em 2020 Economia G1