Por:  -Eliza Maliszewski

A produção gaúcha é especialmente para corte. A outra opção é o leite

Os búfalos são originários do Continente Asiático e no Brasil existem somente quatro raças: jafarabadi, mediterrâneo, carabao e murrah. Essa última possui o maior potencial para a produção de leite. O búfalo é um animal que, quando bem manejado, é dócil e rústico. Bastante resistente ao carrapato e doenças e se adapta bem a pasto, com capacidade de alimentação de desdobramento de fibras mais longas e grossas. É mais sensível somente a verminoses, o que não chega a ser um problema.

A bubalinocultura vem crescendo no Brasil, aproximadamente, 12% ao ano e tem vantagens econômicas e nutricionais. Além do baixo custo para criar, a carne possui 40% menos colesterol, 50% menos gordura, 55% menos calorias, 11% mais proteínas, além de um alto nível de ômega 3, mas com o mesmo sabor característico de uma carne vermelha.

No Estado, são 12 milhões de bovinos e apenas 70 mil de búfalos. Por ano, são abatidos 20 mil búfalos, o que corresponde a meio por cento dos abates de bovinos. Ao todo no Brasil já são 2 milhões de cabeças de búfalos. A produção gaúcha é especialmente para corte. A outra opção é o leite. São dois produtores que possuem tambo, responsáveis pela produção de 9 mil litros de leite por semana e processamento de muçarela, queijo em barra e queijo coalho. 

Se você quer conhecer mais e saber como ter ganhos com a criação de búfalos confira a reportagem em vídeo abaixo:




Deixe seu Comentário