Foto: Reprodução/Facebook


Parte da família de Gusttavo Inácio que vive em Caarapó (MS), precisa de R$ 10 mil para translado de corpo e para passagens da filha e de esposa que ainda estão em Portugal.



A família do piloto de motocross Gusttavo Inacio da Silva, de 26 anos, que vive no município de Caarapó, a 272 km de Campo Grande, está desesperada e faz uma "vaquinha" pela internet para trazer o corpo do rapaz que morreu no último sábado (10), em um acidente de trabalho na cidade portuguesa de Cantanhede.
 Para participar da “vaquinha” basta clicar aqui!

Conforme a mãe do rapaz, Édna Inácio, o filho estava há sete meses em Portugal e trabalhava com podas de eucalipto quando uma árvore caiu sobre a cabeça dele.

 

"A empresa conseguiu arcar o valor de translado de Portugal até São Paulo, agora precisamos do valor para trazê-lo para Caarapó e também para as passagens da esposa dele e da minha neta, de 1 ano de idade.

 

De acordo com Édna, um orçamento feito pela família para trazer o corpo do filho do Aeroporto de Guarulhos até a cidade sul-mato-grossense seria de R$ 5 mil, mais R$ 5 mil das passagens da nora e da neta.




A mãe do jovem conta que o consulado brasileiro em Portugal, só irá liberar o corpo, quando tudo estiver certo com a empresa confirmada que irá levar o corpo do Aeroporto Internacional de Guarulhos para a cidade do sepultamento.

 

"Até agora a esposa dele não viu o corpo. Falaram para eu cremar,mas eu quero da um sepultamento digno para meu filho. Eles foram muito claro, precisamos está com tudo certo para que alguém o traga para cá para a liberação lá em Portugal", explicou ao G1.

 

Segundo Édna, o filho teria a informado que o trabalho era perigoso, mas estava feliz, porque estava conseguindo dar uma vida melhor para a família.

 

"Apesar da correria, ele conseguiu juntar uma grana e levar a esposa e a filha dele para Portugal. Já tinha conseguido alugar uma casa e estava indo tudo bem. Eu estou tão desesperada que nesse momento só quero trazer o corpo do meu filho para o Brasil".

 

Segundo Édna, o filho sempre foi apaixonado por motocicleta. Antes de vir para Mato Grosso do Sul, a mãe conta que o filho competia em provas de motocross no estado de Rondônia. Em Caarapó, ele passou a participar de provas de outra categoria, o Velocross.

 

"Antes de ir para Portugal, ele vendeu a moto para ajudar na recuperação da filha que nasceu prematura. Ele estava juntando dinheiro para comprar uma moto nova e voltar para cá para investir na carreira de piloto de motocross, mas esse sonho foi interrompido", finaliza

 

Conforme a família de Gusttavo, em 2017, ele venceu o Campeonato Sul-mato-grossense de Velocroos na Categoria CRF 230 Original, realizado em Caarapó.




G1 MS

Deixe seu Comentário