Volume
Redes
Sociais
Temer encomenda estudos para reduzir gastos com gás de cozinha
10/02/2018 - 10h38 em Economia

Em todo o país, os preços dispararam. Em média, as despesas com o gás de cozinha subiram 15,1%

O presidente Michel Temer encomendou estudos à área técnica para viabilizar as medidas necessárias para compensar o aumento do gás de cozinha às famílias mais pobres. Nesta sexta-feira (9/2), ele se reuniu com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a quem solicitou a análise e eventuais cálculos sobre os impactos nas contas públicas. 

A ideia do governo é subsidiar o preço do botijão de gás de 13kg. Outra medida é assegurar recursos no cartão do Bolsa Família para a compra do produto, em uma espécie de vale-gás, medida adotada no governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. À época, famílias de baixa renda recebiam um auxílio que, posteriormente, foi incorporado ao Bolsa Família, na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
 
Todo o processo de elaboração de estudos ainda está em fase embrionária. Interlocutores de Temer asseguram que ainda não há nada definido. “O presidente esteve com Meirelles e esse foi um dos temas abordados. Mas não tem nenhuma solução ou medida, nada definido, ou conclusão”, afirmou. 
 
A escalada do preço dos combustíveis preocupa Temer. Em Brasília, por exemplo, o preço do botijão de gás está saindo a R$ 95 na Asa Norte. Em dinheiro, o custo fica por R$ 90. No Brasil, o cenário não é diferente. Em todo o país, os preços dispararam. Em média, as despesas com o gás de cozinha subiram 15,1%. 
 
Pela manhã, Temer prometeu adotar alguma medida em relação à disparada do preço. “Estou examinando uma fórmula de compensar este aumento para os mais pobres. Naturalmente para os mais pobres que o gás de cozinha sempre tem efeito muito grande. Isso é para logo”, disse, em entrevista à Rádio Guaíba.
 
Correio Braziliense
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Criativa Juti - Publicidade